Durante uma festa em Guarapari, Espírito Santo, no último sábado (7), a psicóloga Thaisa Martins Almeida, de 23 anos, sofreu ferimentos nas pernas após o chão do camarote ceder. “A gente curtiu o show do Bell Marques e, na terceira música do Wesley Safadão, o chão do camarote cedeu.

A minha maior preocupação foi que não tinha nenhum socorrista para me ajudar a sair, olhar os ferimentos e ver se tinha acontecido alguma coisa. O susto foi muito grande. Não tinha nenhuma estrutura para limpar os ferimentos ou ver se tinha acontecido algo mais grave”, explicou.

De acordo com o Gazeta Online, ela pagou R$ 130,00 pelo ingresso e diz ter ficado cerca de 20 minutos com as pernas presas até a coxa. “O socorrista chegou só depois que a minha amiga foi procurar ajuda. Não aconteceu nada pior porque foi só comigo. Será que eles teriam estrutura se acontecesse com mais pessoas? Foi uma coisa lamentável. Já fui em várias festas lá. Vou de pista, de camarote e de open bar. Isso não é o problema. A estrutura mesmo que cedeu. Desta vez, não sei de quem é a culpa. As pessoas precisam entender que acidentes acontecem, mas você precisa ter uma estrutura para que as coisas não saiam do controle”, aconselhou.

Em nota, a produção do evento realizada por Nelinho Miranda Produções, lamentou o ocorrido e disse não ter sido procurada pela vítima. “Esclarece, que a estrutura é própria do local, e é mantida durante todos os eventos realizados no verão, sendo responsável apenas, pela relação com os artistas e realização dos shows, estando aí incluída, a área de backstage. Informa, ainda, que vai apurar com os responsáveis pela casa de shows, a causa do acidente e se coloca à disposição da cliente”. Já a casa de show informou “que a contratação dos fornecedores para a realização dos seus eventos é muito criteriosa. Sempre primando pela qualidade e segurança dos equipamentos. E essa é a primeira vez que acontece um caso desses e que vai reforçar a manutenção da estrutura. Informa, ainda, que em todos os shows que estão sendo realizados no local, há um efetivo de profissionais preparados para qualquer situação de emergência.

São três ambulâncias, sendo que uma é UTI móvel, à disposição do público, localizadas em um posto de atendimento na entrada e atrás do palco. Além de um ponto no meio da multidão com apoio médico e maca para qualquer inconveniente junto ao público”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui