Redação A Tarde

O Hospital da Mulher – Maria Luiza Costa dos Santos, que será inaugurado nesta segunda-feira, 9, às 16h, tem capacidade para realizar nove mil consultas e mil cirurgias. O governador Rui Costa disse, em entrevista para a TV Record, que o carro-chefe da unidade é o atendimento de pacientes diagnosticadas com câncer de mama, doença que vitimou a mãe do petista, que dá nome à unidade da saúde.

“Tivemos 160 mil diagnósticos de câncer de mama na unidade de saúde móvel, mas essas mulheres se perdem na rede (de atendimento). Agora, elas terão esse hospital como referência para ter o tratamento em um curto período de tempo. No câncer, a rapidez é essencial. Minha mãe morreu de câncer de mama e descobriu muito tarde, sofrendo com o tratamento”, contou ele.

Segundo o governador, a intenção é que os casos mais graves sejam imediatamente operados e recebam o restante do tratamento. As pacientes serão encaminhadas para o hospital por meio de regulação dos municípios.

Além do tratamento do câncer, o hospital também vai oferecer outros serviços focados na saúde da mulher, nas áreas de ginecologia, mastologia, reprodução humana, endocrinologia, oncologia, angiologia e cirurgias plásticas em geral. A unidade também terá serviço especializado para atender vítimas de violência sexual.

Orçamento e Equipe

O equipamento teve investimento de R$ 40 milhões e terá custo mensal de R$ 4 milhões. A unidade será administrada pela organização social Instituto Fernando Filgueiras (IFF), que já administra outras três unidades de saúde em Salvador, Itaparica e Santo Antônio de Jesus.

O hospital conta equipe de 125 médicos, 200 profissionais de apoio administrativo e 350 funcionários da área assistencial. O equipamento, que fica no Largo de Roma, na Cidade Baixa, inicia o atendimento nesta sexta, 13, já que passa por higienização na terça e na quarta e na quinta não terá como abrir por conta da Lavagem do Bonfim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui