O Estado de Minas Gerais registrou 48 casos de suspeita de febre amarela nos últimos dias. Já são 14 mortes que podem ter sido provocadas pela doença. Apenas nesta semana foram notificados 25 casos suspeitos, destes 16 já tiveram resultados positivos para a doença e aguardam novas análises.

São ao todo 15 municípios investigados com casos suspeitos, Ladainha, Malacacheta, Frei Gaspar, Caratinga, Piedade de Caratinga, Imbé de Minas, Entre Folhas, Ubaporanga, Ipanema, Inhapim, São Domingos das Dores, São Sebastião do Maranhão, Itambacuri, Poté e Setubinha, todos na região Leste do Estado. Todos os casos foram registrados em localidades rurais segundo o Ministério da Saúde.

A vacinação deve ser intensificada nestes municípios, principalmente entre os habitantes da Zona Rural. Serão disponibilizadas 285 mil doses extras da vacina, a previsão é que ainda esta semana mais de 450 mil doses sejam encaminhadas para a região.

A febre amarela constatada nos municípios mineiros é a Silvestre, que é transmitida através de um ciclo que envolve animais silvestres como macacos e mosquitos como o Haemagogus. A doença é endêmica no país, principalmente na região Norte, mas tem sido registradas casos no Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Ela difere da febre amarela urbana que é transmitida pelo Aedes Aegypti e não é notificada no Brasil desde a década de 40.

Pessoas que foram vacinadas contra a doença não correm o risco de contraí-la. Veja mais na reportagem da Folha de São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui