Fotos Adão Rocha

Tiago Marques | Redação 96FM

A nova diretoria do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Alto Sertão tomou posse nesta sexta-feira (13). O presidente Juscelio Fonseca, prefeito de Matina, disse que a prioridade da entidade será a implantação de um  sistema de aterro sanitário para atender os municípios consorciados. Ele recebeu o cargo de Charles Fernandes, ex-prefeito de Guanambi e agora ex-presidente do consórcio

Além do prefeito de Matina, a diretoria do consórcio é composta por mais três prefeitos. O prefeito de Caculé José Roberto Neves (Beto Maradona) é o vice-presidente, o prefeito de Caetité Aldo Gondim é o tesoureiro e Ionaldo Prates, prefeito de Pindaí, o secretário. A presidente da União dos Municípios Baianos (UPB), Maria Quitéria, ex-prefeita de Cardeal da Silva, também participou da posse do CDS-Alto Sertão, ela esteve em Matina juntamente com o Eudes Ribeiro, prefeito de Bom Jesus da Lapa e candidato à presidência da UPB que aproveitou para pedir apoio aos prefeitos na eleição do próximo dia 25. O prefeito de Iuiu, Reinaldo Góes, também participou da reunião. O município não integra o consórcio e o prefeito demonstrou a intenção de associar-se em breve.

O objetivo do Consórcio é proporcionar que os municípios associados, empreendam obras e programas nas áreas de planejamento, saneamento básico, infraestrutura, saúde e educação. Participam do Consórcio os seguintes municípios: Guanambi, Matina, Palmas de Monte Alto, Malhada, Pindaí, Urandi, Caetité, Lagoa Real, Igaporã, Sebastião Laranjeiras, Ibiassucê, Caculé, Riacho de Santana e Tanque Novo. O Consórcio Alto Sertão dispõe de uma grande estrutura em máquinas, caminhões e equipamentos. Ao todo são: 3 carregadeiras, 2 caminhões caçamba, 2 tratores de esteira, 1 mini carregadeira, 1 escavadeira hidráulica, 1 motoniveladora, 1 caminhão pipa, 1 caminhão transporte, 1 caminhão de suporte a campo, 1 usina de asfalto, 1 caminhão espargidor, 1 rolo compactador (pneus), 1 rolo compactador (pé de carneiro), 1 distribuidor de agregados, 2 tratores de pneus, 1 grade de discos, 1 roçadeira hidráulica e 1 vassoura mecânica.

Problema do Gerenciamento de Resíduos Sólidos

Aterro Controlado de Guanambi em 2009, o então prefeito em exercício Charles Fernandes, o agora vice-prefeito e na época vereador Hugo Costa, o vereador Neto de Dim que era secretário de Agricultura na Época. FOTO: Iguanambi

A falta de destinação adequada para os resíduos sólidos é um problema presente na maioria dos municípios brasileiros, poucos possuem sistemas de tratamento completos, que envolva desde a separação, coleta, triagem e disposição final adequada para cada tipo de resíduo. Além disso, é necessário envolver a população para que a produção e a disposição do lixo seja feita de forma consciente. Por isso, é importante antes de mais nada, que os planos municipais de Saneamento Básico sejam elaborados e implantados.

Segundo dados de uma pesquisa realizada pelo Observatório do Semiárido da Faculdade Guanambi em 2015, os resíduos sólidos dos treze municípios que integram o CDS-Alto Sertão são destinados aos lixões e aterros controlados sem nenhum tratamento prévio ou manejo adequado, sendo descartados a céu aberto. O estudo também apontou que oito municípios (62%) ainda não possuem Plano de Resíduos Sólidos e quatro municípios (31%) o plano está em fase de execução e apenas um município possui plano instituído pela legislação vigente.

A construção de unidades consorciadas pode ser a solução para resolver o problema existente, pois municípios pequenos não possuem capacidade técnica e financeira para implementar sistemas individuais.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui