A renda do 1% mais rico da população mundial aumentou 182 vezes mais do que a dos 10% mais pobres, entre 1988 e 2011. O dado consta no relatório ‘Uma economia humana para os 99%’, elaborado pela Oxfam e que deve ser apresentado nesta segunda-feira (16) em Davos, na Suíça. De acordo com a Folha, a entidade estima que o primeiro trilhardário deverá aparece em 25 anos.

Segundo dados do levantamento, oito dos homens mais ricos do mundo concentram o mesmo patrimônio que 3,6 bilhões de pessoas juntas reuniriam – metade mais pobre da humanidade, que detém 0,25% da riqueza global líquida. “Os números mostram uma distorção do mercado provocada por essa concentração de riqueza, que aumenta a pobreza e piora o desempenho geral da economia”, avalia Katia Maia, diretora-executiva da Oxfam no Brasil.

O documento se baseia nas informações do Credit Suisse Wealth Report 2016 e na lista de super-ricos da revista Forbes, e evidencia o aumento da desigualdade econômica extrema. Há quatro anos, o mesmo fórum identificou o aumento da desigualdade econômica como uma ameaça à estabilidade social no planeta. No lançamento do estudo, a Oxfam deverá iniciar um abaixo-assinado para pedir que o presidente Michel Temer (PMDB) se comprometa com reforma tributária e com combate à sonegação fiscal. Na avaliação da instituição, o sistema funciona para que o 1% mais rico da população fique cada vez mais rico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui