Divulgação CHESF
Divulgação CHESF

Redação 96FM

O reservatório da barragem de Sobradinho está com apenas 12,17% de sua capacidade. A defluência da barragem está muito abaixo da média história de 4.677 m³/s, na terceira semana de janeiro foi registrada defluência de 1.214 m³/s.

O nível é melhor do que o registrado no final de 2015 e 2016, quando o reservatório atingiu menos de 2% de sua capacidade, o que prejudicou a captação de água para a irrigação, para a crianção de animais e até para o abastecimento humano. A seca afastou a água dos pontos de captação, em alguns casos o lago recuou cerca de 10 Km.

A vazão de saída da barragem de Sobradinho vem sendo diminuída periodicamente pela Agência Nacional de Águas (ANA) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que autorizaram a redução para 700 m³/s, a menor vazão da história da barragem construída na década de 70. Esta vazão está autorizada até o dia 31 de janeiro deste ano.

O volume do reservatório tem aumentado, mas ainda precisa de muita chuva para chegar ao seu máximo vigor. Em janeiro, a chuva na região Oeste da Bahia foi muito abaixo da média histórica, é nesta região que estão localizados os principais afluentes do sertão, Os rios Carinhanha, Corrente e Grande.

Enquanto grandes projetos de irrigação constroem canais para buscar água cada vez mais longe, ribeirinhos ficam sem acesso à água, pois o estreitamento do rio dificulta a captação para a irrigação das suas pequenas lavouras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui