Redação 96FM

O Ministério da Saúde chegou a confirmar um caso de febre amarela na Bahia na segunda-feira (23) e depois voltou atrás no dia seguinte, afirmando que nenhuma das suspeitas havia sido confirmada. No entanto uma morte ocorrida no início da semana em Cândido Sales, no Sul Baiano, pode ter sido causada pela doença.

Um homem de 35 anos veio a óbito no município, ele trabalhava em Minas Gerais e morreu no Hospital Municipal Deputado Luís Eduardo Magalhães. Segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), dois casos da doença registrados no estado tiveram origem  em Minas Gerais,  um deles foi este de Cândido Sales, que fica próximo à divisa com Minas.

Até o momento, foram registrados quatro casos em Coribe, no Extremo Oeste Baiano, dois em Teixeira de Freitas – sendo que um foi descartado laboratorialmente –, no Sul baiano, e outro em Itiúba, no Centro Norte do Estado. Os quatro pacientes de Coribe encontram-se internados, aguardando resultados de exames, assim como o de Teixeira e o de Itiúba. Segundo a Sesab, todos os casos registrados até agora foram de febre amarela silvestre, mais frequente em região de mata ou zona rural.

O secretário de saúde, Fábio Villas Boas, se reuniu com prefeitos e secretários de saúde de 67 cidades localizadas em área de risco de transmissão da doença. A pesar dos casos suspeitos registrados no estado, ele afirmou que não há motivo para alarde. “Não existe nenhuma emergência. As pessoas podem se vacinar com calma. O nosso trabalho está sendo de prevenção contra um problema”. A Sesab recomendou a vacinação para 100% da população de 45 municípios em área de risco, esta semana mais 22 municípios foram incluídos no programa por receberam fluxo constante de pessoas vindas de Minas Gerais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui