Redação 96FM

Pelo menos 32 LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) foram assassinado na Bahia em 2016. O estado ocupa o segundo lugar por mortes no Brasil, atrás apenas de São Paulo que registrou 49 homicídios. Rio de Janeiro (30 mortes) e Amazonas (28 mortes) vêm na sequência. Os dados foram divulgados em um relatório do Grupo Gay da Bahia (GGB).

Em todo o país foram registrados 343 homicídios que podem ter relação com a orientação sexual da vítima, quase um por dia. Em 2017 a incidência segue na mesma proporção, até o dia 22 de janeiro, já foram registrados 23 assassinatos de LGBTs.

Ainda segundo o relatório, as 343 mortes de LGBTs aconteceram em  168 municípios brasileiros. Dos mortos, 173 eram gays, 144 trans (travestis e transexuais), 10 lésbicas, 4 bissexuais e 12 heterossexuais (parentes ou conhecidos de LGBTs que foram assassinados por algum envolvimento com eles).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui