Redação 96 FM

A Polícia Civil de Pernambuco desarticulou uma quadrilha apontada como autora de explosões em bancos em Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. O grupo sitiava as cidades, usando armas de grosso calibre, atirando contra a polícia e espalhando grampos pelas estradas para furar os pneus das viaturas.

O Juiz da Comarca de Macaparana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco expediu 45 mandados contra a quadrilha. Dezesseis de prisão temporária, três de condução coercitiva e 26 de busca e apreensão. A policias conseguiu cumprir 13 mandatos, três em flagrante. A maioria das prisões aconteceram na Paraíba, entre os presos na “Operação Sem Divisas”, o vereador Moisés Marques Sousa, da cidade de Alcantil (PB).

Há a possibilidade da organização ter realizado ações em outros estados do Nordeste. As ações da quadrilha são semelhantes às praticadas em Bem Jesus da Lapa e em outros municípios da região recentemente. A técnica do chamado “Novo Cangaço” envolve muitos criminosos que sitiam as cidades, usam armamento pesado e fazem disparos contra a polícia enquanto atacam agências bancárias. “A gente desbaratou essa quadrilha de indivíduos perigosos. Eles eram fortemente armados, numerosos e sitiam a cidade. Essa quadrilha metralhou destacamentos da Polícia Militar, metralhou delegacias. Eles espalhavam grampos, isolam e realizam ataque”, disse o delegado Darlson Macedo.

Durante a operação a polícia apreendeu fuzis, metralhadoras, explosivos, cordéis detonantes e veículos. Segundo o G1, as investigações tiveram início há aproximadamente nove meses e foram efetuadas pela Delegacia de Polícia de Roubos e Furtos, do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri). Participaram da ‘Sem Divisas’ 200 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães. A ação conta com apoio de 45 policiais da Paraíba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui