Tiago Marques | Redação 96FM

 A estudante Tereza Gayoso, 23 anos, tirou mil pontos na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), nota máxima. Ela queria fazer medicina mas teve sua conta do Sisu invadida, sua opção de curso foi mudada para o curso de Tecnólogo em Produção de Cachaça, do Instituto Federal do Norte de Minas (IFNMG – Campus Salinas). Ela soube nesta terça-feira (31) que estava inscrita no curso.

O IFNMG publicou uma nota lamentando a ação do hackers e pedindo respeito aos estudantes que fazer o curso que é pioneiro no Brasil, ministrado na cidade que é considerada a capital mundial da cachaça. “Tanto os alunos quanto o curso Produção de Cachaça merecem o nosso respeito. Para quem não sabe, Salinas é uma cidade do Norte de Minas reconhecida mundialmente pela produção de cachaça, e o curso é o único do país oferecido por instituição pública na área. Quem tirou nota mil pode cursar o que quiser. Afinal, quem é nota mil terá sucesso em qualquer área. E a cachaça de Salinas é nota mil!”, disse a publicação.

A publicação ainda lembrou que o curso foi tema de uma reportagem em 2016 do programa “Como Será” da rede Globo. 

Veja mais no G1

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui