Captura UOL
Captura UOL

Redação 96FM

O deputado federal Arthur Maia (PPS) será foi escolhido como relator da reforma da previdência. O governo anunciou uma proposta de reforma da Previdência para mudar aposentadoria, que ainda precisa ser aprovada pelo Congresso. Entre as novas regras, está a exigência de 49 anos de trabalho para poder ter direito a 100% do valor.

Maia pretende apresentar o relatório em meados de março. Ele informou que proporá à comissão um total de oito audiências para ouvir especialistas no assunto (número sujeito a mudanças), começando pelo secretário da Previdência Social, Marcelo Caetano.

A oposição questionou a indicação de Maia para a relatoria do Projeto de Lei, pois o parlamentar baiano recebeu R$300 mil em doações provenientes da Bradesco, Vida e Previdência, e mais R$230,00 de empresas que operam no mercado de previdência privada, os bancos Itaú Unibanco (R$ 100 mil), Safra (R$ 30 mil) e Santander (R$ 100 mil).

Em entrevista ao UOL, Arthur Maia disse que não vê problemas nas doações, que foram registradas no TSE. “Eu não vejo, absolutamente, qualquer tipo de interesse conflitante que possa surgir a partir daí. Absolutamente nenhum”, afirmou Maia. “Ao longo da minha vida, eu desafio alguém a dizer que eu tenha vinculado qualquer tipo de atuação política ou legislativa a favor de A, B ou C. Nunca existiu isso.” (Veja entrevista completa).

Arthur Maia também já recebeu doações legais da empreiteira Odebrecht e aparece em uma lista e em delações de empreiteiros como suposto beneficiário de caixa dois da empresa, ele recebe o apelido de Tuca na listagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui