O ‘Baralho do Crime’, ferramenta criada pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) para estimular a participação dos baianos na busca e captura de procurados, ganhou neste sábado (11), a primeira atualização de 2017. Na revisão, que ocorreu nos quatro naipes, oito novos rostos foram inseridos.

Terceira criminosa a ser fixada na ferramenta, Jasiane Silva Teixeira, também conhecida como “Dona Maria”, é a Dama de Copas. A traficante é também homicida de fama em Vitória da Conquista, localizada a 509 quilômetros da capital. Dona Maria entra no lugar de Averaldo Ferreira da Silva Filho, o Averaldinho, cujo mandado de prisão foi revogado pela justiça.

O Três de Ouros passa a estampar o rosto de Venício Bacellar Costa, o “Fofão” ou “Doido”, procurado por tráfico de drogas e homicídio atuante na região de Abrantes. O Dois e Ouros agora apresenta Ricardo Martins Batista Santos ou “Bocão”, que entrou no lugar de José Orlando da Anunciação Santos, “Nando”, já preso. Atuante Fazenda Coutos, Bocão é procurado por homicídio.

Ainda em Copas, a carta Oito passa a apresentar o homicida Adelson dos Santos Moreira Ramo, atuante em Pau da Lima, em substituição a Ramiro Nascimento Lopes preso este ano, após ser investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Paus, naipe mais modificado, teve três cartas (“Valete”, “Oito” e “Três”) alteradas. Capturado por homicídio e tráfico de drogas Alexsandro Sales Santos, o “Leque”, deu lugar para o traficante Allan Keyson Regis de Souza, apelidado de “Jegue”, que se tornou Valete de Paus. Jegue desenvolve suas atividades criminosas nos bairros de Cidade Nova, Pau Miúdo, Iapi e Liberdade.

O novo Oito de Paus Rafael Almeida de Jesus, conhecido como “Rafinha” é investigado por homicídio e tráfico de drogas. Rafinha age na região de São Cristóvão e retira Moisés Fernando Couto.

De Valéria e Lagoa da Paixão surgiram o Três de Paus, Leonardo Fernando dos Santos, “Léo Barata” e Yuri Carlson Santana Santos, “ET” ou “Cabeça de Repolho”, atual Quatro de Paus. Ambos são procurados por homicídio, porém ET também é traficante.

Ajude a polícia

A ferramenta foi produzida em 2011 pela Segurança Pública para estimular a participação dos baianos na caça dos criminosos mais perigosos do estado. Desde a sua criação, e com a ajuda dos denunciantes, o instrumento de recreação já foi atualizado 119 vezes. O apoio conquistado pela polícia através do Baralho do Crime contribuiu para a retirada de 98 criminosos de circulação até o ano passado.

Para ajudar a fazer uma Bahia ainda mais segura, o cidadão deve acessar o site da SSP e clicar no link do Disque Denúncia. O jogo está disponível 24 horas e, após reconhecer algum procurado, basta fazer contato através do (71) 3235-0000 (capital e Região Metropolitana) e 181 (para interior). Comunicar o paradeiro de um bandido é seguro, pois o sigilo é garantido pela pasta.

Fonte: Ascom/ Márcia Santana

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui