Quatro criminosos morreram durante um assalto a um ônibus de uma empresa de transporte de passageiros, nesta segunda-feira (8), em Cabrobó, no Sertão de Pernambuco. Os tiros foram disparados por um policial civil do estado de Sergipe, que estava à paisana dentro do veículo. O ônibus seguia de Petrolina para Maceió (AL). Nenhum passageiro ficou ferido.
De acordo com informações da Polícia Civil (PC) de Cabrobó, o veículo foi parado na BR-428 por um carro branco, com, pelo menos, cinco bandidos.

“Eles chegaram atirando, o motorista parou o ônibus, três desceram do carro ainda atirando e o motorista foi obrigado a abrir a porta. Eles entraram e ficaram na cabine. Perguntaram se tinha algum policial no ônibus, porque se tivesse matariam”, disse o agente da PC que registrou a ocorrência, mas preferiu não ser identificado.
Após a abordagem os assaltantes obrigaram o motorista a dirigir até uma estrada de terra, afastada da rodovia.
“Quando o ônibus começou a se deslocar o policial pediu para os passageiros ficarem abaixados e se posicionou na frente esperando o momento para agir. Quando os assaltantes estavam ainda na cabine, eles abriram a cortina, bateram no vidro com um revólver e gritaram pedindo um passageiro como refém, lá na frente com eles. Foi o momento que o policial reagiu e matou os três”, contou o agente.

Um quarto assaltante desceu do carro atirando em direção ao ônibus, mas foi atingido depois que o policial quebrou a janela do veículo com a pistola e atirou no bandido. O homem só foi encontrado pela polícia horas depois da ocorrência, morto dentro da Caatinga.
A PC ainda não sabe se dentro do veículo estava apenas o motorista, que conseguiu fugir, ou se tinha mais algum assaltante. Os corpos dos quatro homens, entre eles um menor de idade, foram encaminhados para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Petrolina.
O ônibus envolvido do assalto foi retido e permanece na cidade de Cabrobó. Um outro veículo foi enviado para a cidade para transportar os passageiros vítimas no assalto que seguiram viagem após registrar a ocorrência.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui